O que é madeira de lei?
O que é madeira de lei?

Agora que você já conhece os significados dos termos madeiras certificadas, madeiras nativas e madeiras de reflorestamento, vamos entender o que é, realmente, a madeiras de lei?

 

Era uma vez, um português...

 

A história começa bem lá atrás, mais precisamente no século 16. Após a ‘descoberta’ do Brasil pelos portugueses, os colonizadores deram início à exploração das abundantes matérias-primas disponíveis no rico solo brasileiro, inclusive a madeira!

 

Como de bobos os portugueses não têm nada, a Coroa logo se deu conta que seria necessário encontrar uma forma de controlar a extração de madeira para evitar qualquer tipo de contrabando – tinha muita gente de olho em tanta riqueza e abundância. Baixou então um decreto que apenas árvores autorizadas pela lei portuguesa poderiam ser derrubadas em terras brasileiras. 

 

Dentre algumas das principais espécies de madeiras de lei da época colonial estão o pau-brasil – como não poderia deixar de ser -  jatobá e peroba.

 

Mas, o tempo passou...

 

E tudo mudou. Em 1822 o Brasil se declarou independente de Portugal e todas as leis vigentes caíram por terra, inclusive a da exploração de madeira.

 

Neste momento, você deve estar se perguntando; “Mas, então por que ainda se fala madeira de lei”? Porque as características das madeiras que tinham sua exploração ‘protegidas’ por Portugal eram dureza, resistência e alto valor comercial. Portanto, as madeiras com estes perfis são assim conhecidas até os dias de hoje.

 

Mas, ampliou-se o leque das espécies nobres a constar na lista de madeiras de lei: Mogno, Ipê, Cedro e Jacarandá, por exemplo, também integram o rol atual.


Nobreza

 

E o que estas madeiras têm de tão especial?

 

Elas são altamente resistentes e duradouras. De acordo com estudiosos, existe uma produção especial de substâncias químicas no cerne da árvore, o que ajuda na proteção do tronco de ataques indesejados e destruidores, como é o caso dos fungos e insetos como cupins. 

 

E é assim que elas conseguem sobreviver por centenas de anos.